Pesquisar este blog

segunda-feira, 10 de junho de 2013

ABORTO: Relato, arrependimento, mudança de opinião

O aborto por quem o cometeu e se arrependeu


clique para ampliar
A imagem ao lado foi tirada do blog do jornalista Reinaldo Azevedo e nela podemos ver um comentário enviado pelo leitor que se identificou como "Douglas". O que ele relata é como foi sua transição de um apoiador do aborto para uma posição pró-vida.

"Douglas" relata o caso em que ele próprio esteve envolvido, junto com sua namorada à época: ambos foram colhidos por uma gravidez inesperada. Conta ele que eles optaram pelo "ato", o aborto, e que o assunto era tratado friamente entre seus colegas. Comprados os remédios ilegais, o aborto foi induzido em sua casa e quando aconteceu, foi que ele teve a real ideia do que havia feito: "(...) vi que aquilo não era um animal ou um pedaço de menstruação, mas um bebê mesmo".

Ele relata que levou anos para superar o que havia acontecido, com o peso de um assassinato em suas mãos. Vale muito ler seu testemunho, pois mostra um lado que a militância abortista gostaria muito que ficasse escondido do público em geral, que é o testemunho de quem passou pela experiência e provou o gosto amargo de um ato que afeta a todos, tanto os envolvidos diretamente, quanto, em termos mais amplos, a sociedade em geral, cuja permissividade com tais práticas mostra-se um sintoma de doença social muito mais profunda.

A transcrição de seu comentário, encontra-se abaixo, com destaques meus.
"Reinaldo, eu era a favor do aborto quano jovem a muitos anos atrás, até que um dia uma "ficante" engravidou de mim e optamos pelo ato. Compramos os "remédios" proibidos vindo do Paraguay e fizemos todo o processo recomendado pelo contrabandista. Na época parecia que seria algo normal, pois o assunto era tratado friamente entre os colegas. Quando então o aborto aconteceu no banheiro de casa e vi que aquilo não era um animal ou um pedaço de menstruação, mas um bebê mesmo. Levei anos para superar aquilo, com o peso de um assassinato nas mãos. Foi assim que me senti. Os jovens que hoje defendem o aborto não sabem o que estão falando, dos traumas que isto traz. O feto é um ser humano, o filho de alguém. Não se deixem levar por ativistas contra a vida. Nem falo de religião nenhuma, é simplesmente errado tirar uma vida indefesa. Ainda mais do próprio filho. O aborto é loucura, e quem defende a prática, ou não tem informação, ou é um monstro. Não queira ver a cena de um feto no banheiro da tua casa pra entender que é errado."

+