Pesquisar este blog

quarta-feira, 31 de julho de 2013

No sofrimento...

Estava lendo a notícia, que já se espalhou no mundo tradicionalista, de que Bergoglio teria proibido a Ordem dos Franciscanos da Imaculada de continuar celebrando a missa do motu proprio, e me deparei com esse belo e consolador texto de Dom Ruotolo, a quem São Padre Pio chamava de Santo em vida, dizendo aos napolitanos que o procuravam: "Por quê vinde a mim se tende Dom Dolindo em Nápoles? Procurai-o, ele é um santo!". Bom, ele ainda é Servo de Deus, diferentemente de uns e outros que se tornaram "santos da neo-igreja" sem processo e sem um milagrinho sequer. De qualquer forma, e em resumo, ele foi processado pelo Santo Ofício e suspenso uma pá de vezes antes de ser definitivamente reabilitado em 1937, pois suas "conversas" com Jesus (e santos) seriam a "semente" do que se realizaria através do Vaticano II, do qual muitos o alardeiam com um precursor... Well, meu bom diretor espiritual diz que não importa muito quem diz, mas o que diz, e por isso vou publicar.

segunda-feira, 29 de julho de 2013

INCULCAR NAS CRIANÇAS A MODÉSTIAS NOS TRAJES - UM DEVER DA MÃE!

"Guarda-te cuidadosamente das vaidades e afetações, das curiosidades e das modas levianas. Observa as regras da simplicidade e modéstia, que são indubitavelmente o mais precioso ornamento da beleza e a melhor escusa da fealdade." (São Francisco de Sales)

Nos vestidos há a aparência, a qualidade, a utilidade, a comodidade e a verdadeira estética ou elegância. Deve a dona de casa estudar esses vários pontos de vista e lhes dar o valor competente.

Solidez e duração, facilidade de lavagem e de reforma - eis aí outros critérios a serem ouvidos. Higiene e elegância - note-se essas duas normas toda leitora razoável e prudente. Há ainda, para a cristã sobretudo a moral que deve ser respeitada. A maior inimiga da moral é a moda, quase sempre. A moda, a terrível tirana das mulheres, outra coisa não é do que um reclame luminoso para chamar fregueses e dinheiro às casas do gênero.

domingo, 28 de julho de 2013

REPARAÇÕES NECESSÁRIAS E URGENTES!!!

Bergoglio foi embora fazendo coraçõezinhos na janelinha... e nada disse sobre as "vadias" que ofenderam tão gravemente Nossa Senhora, o próprio Criador e a Fé Católica. Portar no pulso um objeto de devoção muçulmana... Bergoglio não tem vergonha de portar, mas defender a honra de Nossa Senhora nem pensar! Envergonhe-se, biltre! Arrependa-se!!! Repare a blasfêmia, desagrave Nossa Senhora, antes que seja tarde demais!!!

Nem preciso explicar a que me refiro. A mídia se encarregou de espalhar as imagens da "marcha das vadias" que invadiu o evento pseudo-católico cognominado de Jornada Mundial da Juventude, para fazer seu "protesto pacífico". E foram pacificamente recebidas e pacificamente observadas, e assim pacificamente foram embora depois de vilipendiarem a fé daqueles que lá estavam, calados, olhando, como um monte de covardes que são. Bater palminhas e fazer coreografia pode! Defender Nossa Senhora... não! Animais! Piores que animais! As pedras vão gritar, visto que os homens se calam!!!

Que o diabo carregue todos eles e o respeito que tiveram por tão hedionda manifestação demoníaca. 

Para os curiosos, aqui as fotos: https://fbcdn-sphotos-c-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash4/q71/s720x720/1003322_150594491805621_137524766_n.jpg e https://fbcdn-sphotos-e-a.akamaihd.net/hphotos-ak-frc3/q71/998210_502605149816676_1105980170_n.jpg. Não vou publicar. 

Já não bastava a notícia de um padre modernista mexicano se masturbando em plena missa, por debaixo da veste litúrgica e da "plateia" calada, alguns rindo... para depois comungarem a Hóstia consagrada por mãos sujas e alma podre, fomos surpreendidos com essa notícia ignominiosa e pela reação passiva dos pseudo-católicos e da polícia... Ninguém fez nada!!!

Só nos resta, a nós que somos católicos, rezar e implorar a Misericórdia Divina para os que ainda temem e amam Deus. Os sinais de algumas profecias pipocam a cada dia diante de nossos olhos incrédulos... Que provas queremos mais? 



Reparação das blasfêmias contra o Imaculado Coração de Maria


Ó Maria, Minha Mãe Santíssima, desejando desagravar-Vos das ofensas que Vosso Coração Doloroso e Imaculado recebe, e em especial das blasfêmias que se dirige contra Vós, ofereço-Vos estes pobres louvores com o fim de vos consolar por tantos filhos ingratos que não Vos amam, e consolar o Coração Santíssimo de Jesus. Vosso Filho e Senhor nosso, a quem tanto ofendem e entristecem as injúrias feitas contra Vós.
Dignai-Vos, Mãe Dulcíssima, receber este meu pobre e humilde obséquio; fazei que Vos ame e sacrifique-me por Vós, cada vez mais; e olhai com os olhos de misericórdia para tantos infelizes afim de que não tardem em acolher-se, arrependidos, ao Vosso colo materno. Amém.
Bendito seja Deus!
Bendita seja a excelsa Mãe de Deus, Maria Santíssima!
Bendita a Sua Santa e Imaculada Conceição!
Bendita a Sua gloriosa Assunção!
Bendito o nome de Maria Virgem e Mãe!
Bendito o Seu Imaculado e Doloroso Coração!
Bendita a Sua Pureza Virginal!
Bendita a Sua Divina Maternidade!
Bendita a Sua Mediação Universal!
Benditas as Suas lágrimas e as Suas Dores!
Benditas as graças com que o Senhor A coroou Rainha do Céu e da Terra!
Glória a Maria Santíssima, Filha Primogênita do Pai!
Glória a Maria Santíssima, Mãe Imaculada do Filho!
Glória a Maria Santíssima, Esposa Virginal do Espírito Santo!
Virgem Santíssima, minha boa e terna Mãe, eu Vos amo pelos que não Vos amam; louvo-Vos pelos que Vos blasfemam; entrego-me totalmente a Vós, pelos que não querem reconhecer-Vos por sua Mãe.
Ave-Maria…
Ó Maria concebida sem pecado.
Rogai por nós que recorremos a Vós.
Coração Imaculado de Maria
Sede a nossa Salvação!


Ato de Reparação ao Sacratíssimo Coração de Jesus


Sacratíssimo Coração de Jesus, humildemente prostrados aos vossos pés, prometemos, agora e sempre, oferecer humilde reparação pelas ofensas que, infelizmente, vos são infligidas da parte dos homens.
Assim o prometemos, ó Sacratíssimo Coração.
Coração de Jesus, santificação de nossas almas, quanto mais forem vossos mistérios ultrajados pelos ímpios, tanto mais queremos oferecer a estes mesmos mistérios o tributo de nossa fé.
Assim o prometemos, ó Sacratíssimo Coração.
Coração de Jesus, única esperança dos homens, quanto mais a incredulidade se empenhar em roubar-nos a esperança nas coisas do céu, tanto mais havemos de por em vós toda a nossa esperança.
Assim o prometemos, ó Sacratíssimo Coração.
Coração de Jesus, infinitamente amável, quanto mais os pecadores resistirem aos impulsos de vossa graça e aos afagos de vosso divino Coração, tanto mais vos havemos de amar.
Assim o prometemos, ó Sacratíssimo Coração.
Divino Coração de Jesus, quanto mais os homens se esforçarem em negar vossa divindade, tanto mais havemos nós de adorá-la com profundo respeito.
Assim o prometemos, ó Sacratíssimo Coração.
Coração de Jesus, fonte de toda a Santidade, quanto mais forem infringidos e olvidados os vossos divinos mandamentos, tanto mais os havemos de cumprir e observar.
Assim o prometemos, ó Sacratíssimo Coração.
Liberalíssimo Coração de Jesus, quanto mais os homens desprezarem os vossos sacramentos, contanto mais amor e reverência havemos de recebê-los.
Assim o prometemos, ó Sacratíssimo Coração.
Coração de Jesus modelo de todas as perfeições, quanto mais desconhecidas forem as vossas admiráveis perfeições, tanto mais queremos esforçar-nos para que em nós resplandeçam.
Assim o prometemos, ó Sacratíssimo Coração.
Coração de Jesus, salvador das almas, quanto mais o inferno se esforçar por perverte as almas, tanto mais havemos de empenhar-nos na sua salvação.
Assim o prometemos, ó Sacratíssimo Coração.
Coração de Jesus, saturado de opróbrios, quanto mais o sensualismo e o orgulho conduzirem os homens ao esquecimento de seus mortais destinos, tanto mais havemos de imolar-nos como vítimas de mortificação.
Assim o prometemos, ó Sacratíssimo Coração.
Dulcíssimo Coração de Jesus, quanto mais os homens combaterem a vossa santa Igreja, tanto mais nos esforçaremos por mostrar-nos seus filhos dedicados.
Assim o prometemos, ó Sacratíssimo Coração.
Coração de Jesus, atravessado pela lança, quanto mais perseguido for o vosso representante na terra, o Santo Papa João Paulo II, tanto mais havemos de cerca-lo de honra e de amor como chefe infalível da Igreja.
Assim o prometemos, ó Sacratíssimo Coração.
Oração:
Divino Coração de Jesus concedei-nos a graça, de que temos mister, para sermos agora e sempre filhos dedicados de vossa Igreja, vossos apóstolos neste mundo e depois vossos escolhidos na bem-aventurança eterna. Assim seja.

CORAÇÃO SACRATÍSSIMO DE JESUS, TENDE PIEDADE DE NÓS!
CORAÇÃO SACRATÍSSIMO DE JESUS, TENDE PIEDADE DE NÓS!
CORAÇÃO SACRATÍSSIMO DE JESUS, TENDE PIEDADE DE NÓS!

+

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Um dever dos pais: a confissão dos filhos

O IV Concílio de Latrão, em 1215, produziu o célebre decreto: "Todos os fiéis devem confessar seus pecados ao menos uma vez por ano, desde que tenham uso da razão".

O cristão deve se confessar desde que tenha uso da razão. Porém, um pai não pode dizer a seu filho: "Veja, quando tiveres uso da razão, terás que confessar-te". É, então, aos pais de família que corresponde uma obrigação específica: a de fazer com que seus filhos se confessem apenas quando contarem idade para fazê-lo.


Que é "idade da razão"?

Pode-se dar a seguinte definição prática: idade da razão é a época da vida na qual começamos a distinguir o bem do mal. Porém, esse discernimento não chega subitamente, ao contrário, é como uma pessoa sonolenta que custa a sair da cama: abre um olho, fecha-o, emite umas palavras, volta a dormir, e por fim se levanta.

Assim acontece no despertar da razão do pequenino: através de uma multidão de pequenas observações, os pais poderão concluir que a razão finalmente foi adquirida.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

SINAIS: estamos vivendo os últimos tempos? Imodéstia e Maçonaria...

Últimos Tempos

Por Pe. Jacques Emily, FSSPX

Nossa Senhora e a Modéstia

Download em PDF




Nossa Senhora: Fátima, Quito (Bom Sucesso), La Salette.

Será que estamos nos últimos tempos? A nossa alma está em maior perigo de se perder para sempre nestes tempos do que nos séculos passados? São as palavras de São Paulo a Timóteo para o nosso tempo:

Haverá um tempo em que não suportarão a sã doutrina, mas de acordo com seus próprios desejos, ajustarão mestres para si, tendo comichão nos ouvidos, e darão as costas à verdade, voltando-se às fábulas. (II Tm. 4,3-4)?


Últimos tempos


sexta-feira, 19 de julho de 2013

TORTA DE ATUM

foto da web - meramente ilustrativa!
Sexta-feira, o cristão, por penitência e respeito a Nosso Senhor Jesus Cristo, não come carne hoje! Aqui vai uma receita que venho fazendo ultimamente e que dá super-certo. Eu acrescendo uma cenoura ralada na massa, às vezes também creme de leite e capricho no queijo ralado! Pode rechear do que quiser. Em dias permitidos, substitua o atum por frango desfiado ou carne moída, pode-se utilizar também sardinha (foi a última fornada!!!). Não tenho tirado fotos... mas não tem erro!!! Façam e me dê um feedback!! Os comentários estão liberadíssimos! Bom fim de semana!

G.


Ingredientes da Massa:

1 copo de leite (250 ml)
3 ovos
3 colheres (sopa) de margarina
3 colheres (sopa) de queijo ralado (parmesao)
Sal a gosto
2 colheres (cha) de fermento
2 xicaras (cha) de farinha de trigo

Ingredientes do Recheio:

1 caixa de creme de leite
1 xicara (cha) de molho tomate
250g de muzzarela
1 lata de atum
Sal a gosto

Preparo:

Bater todos os ingredientes da massa no liquidificador (devera ficar bem grosso). Colocar a metade da massa com uma colher em uma forma untada (espalhar a massa com a colher ate a altura da torta na forma). Misturar todos os ingredientes do recheio e depois espalhar sobre a primeira camada. Colocar por cima o restante da massa tambem usando uma colher. Salpicar queijo ralado e levar ao forno quente ate dourar.


+
Informe seu e-mail para receber as publicações:
  Delivered by FeedBurner.

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Atualização do blog

Caro leitor que acompanha, ou quer acompanhar as nossas publicações, informamos que, a partir de agora, publicaremos apenas 2 em dois dias da semana: às segundas-feiras e às sextas-feiras. Eventualmente, caso seja alguma data especial, publicaremos extras.

Aproveitamos o ensejo para agradecermos sua companhia e participação.

Os editores do blog.

INFORME SEU EMAIL PARA RECEBER NOSSAS PUBLICAÇÕES:


Delivered by FeedBurner

O combate ao amor próprio


O ódio a nós mesmos é também um modo de auxiliar a nossa vontade. É necessário que tenhamos este ódio, pois, sem ele, não mais nos há de socorrer o Amor Divino, autor de todo o bem. Para adquirir este ódio, primeiramente peçamo-lo à Deus. Em seguida, meditemos sobre os danos que o amor próprio fez e ainda hoje faz aos homens.

Não houve pecado, nem no Céu, nem na Terra, que não proviesse do amor próprio. Este amor tem tanta malícia que, se pudesse entrar no Céu, logo a Jerusalém celeste se transformaria em uma Babilônia. Considera então, que mal este vício não faz num peito humano, durante sua vida terrena.

Se tirarmos do mundo o amor próprio o inferno se fechará. E quem haverá, tão inimigo de si mesmo, que, meditando sobre o ser, as qualidades e os efeitos do amor próprio, não se indigne contra este vício, e o odeie?


Fonte: http://virgembendita.blogspot.com.br/2013/07/o-combate-ao-amor-proprio.html

+
Informe seu e-mail para receber as publicações:
  Delivered by FeedBurner.

terça-feira, 16 de julho de 2013

Sobre a virgindade.

ENCÍCLICA DO SANTO PADRE PIO XII

SACRA VIRGINITAS

A SAGRADA VIRGINDADE


AOS VENERÁVEIS IRMÃOS
PATRIARCAS, PRIMAZES,
ARCEBISPOS E BISPOS
E OUTROS ORDINÁRIOS DO LUGAR
EM PAZ E COMUNHÃO
COM A SÉ APOSTÓLICA

INTRODUÇÃO

Virgindade e castidade perfeita são o mais belo florão da Igreja

1. A sagrada virgindade e a perfeita castidade consagrada ao serviço de Deus contam-se sem dúvida entre os mais preciosos tesouros deixados como herança à Igreja pelo seu Fundador.
2. Por isso, os santos padres observam que a virgindade perpétua é um bem excelso nascido da religião cristã. Com razão notam que os pagãos da antiguidade não exigiram das vestais tal estado de vida senão por certo tempo;(1) e mandando o Antigo Testamento conservar e praticar a virgindade, fazia-o só como exigência prévia do matrimônio (cf. Ex 22, 16-17; Dt 22, 23-29; Eclo 42, 9); além disso, como escreve santo Ambrósio;(2) "Lemos de fato que havia virgens no templo de Jerusalém. Mas que diz delas o apóstolo? 'Todas estas coisas lhes aconteciam em figura' (1 Cor 10, 11), para serem indícios dos tempos futuros". 
3. De fato, desde os tempos apostólicos viceja e floresce esta virtude no jardim da Igreja. Quando nos Atos dos Apóstolos (At 21,9) se diz que as quatro filhas do diácono Filipe eram virgens, a expressão significa certamente bem mais um estado de vida do que a idade juvenil. E pouco depois, santo Inácio de Antioquia, saudando-as, nomeia as virgens (3) que então, juntamente com as viúvas, constituíam parte importante entre os cristãos da comunidade de Esmirna. No século II, como testemunha são Justino, "muitos homens e mulheres, de sessenta e setenta anos, educados desde a infância na doutrina de Cristo, mantêm perfeita integridade".(4) Pouco a pouco, cresceu o número dos que consagravam a Deus a castidade; e ao mesmo tempo aumentou consideravelmente a importância deles na Igreja, como expusemos na nossa Constituição Apostólica Sponsa Christi.(5)
4. Também os santos padres – como são Cipriano, santo Atanásio, santo Ambrósio, são João Crisóstomo, são Jerônimo, santo Agostinho e muitos outros -, escrevendo sobre a virgindade, lhe dedicaram os maiores louvores. Ora, esta doutrina dos santos padres, desenvolvida no correr dos séculos pelos doutores da Igreja e pelos mestres da ascética cristã, contribui muito para suscitar ou confirmar nos cristãos de ambos os sexos o propósito firme de se consagrarem a Deus em perfeita castidade e de perseverarem nela até à morte.

+
Informe seu e-mail para receber as publicações:
  Delivered by FeedBurner.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Imodéstia - Noiva do Diabo

Uma mulher, que entra na Igreja com um traje espaventoso, atrai todos os olhares, e queira Deus não atraia também os corações, arrebatando ao Senhor as devidas adorações. Não é preciso excitar estas pessoas a assistir todos os dias à Santa Missa; já são demais levadas a frequentar as igrejas. O importante será fazer-lhes compreender com que modéstia e respeito devem portar-se a casa de Deus, especialmente quando se celebra a Santa Missa. Tanto mais me edificam senhoras da nobreza e princesas que só aparecem ante aos altares vestidas simplesmente, sem luxo nem elegâncias refinadas, quanto me escandalizam certas pretensiosas que, com seus penteados ridículos e ares de atrizes, assumem poses de deusas no lugar santo.

A bem-aventurada Ivete teve, certo dia, uma visão, que devia inspirar a essas pessoas o temor respeitoso da à Santa Missa. Ao assistir à Santa Missa viu essa nobre flamenga um espetáculo terrível. Perto dela estava uma dama distinta, cujo olhar se fixava aparentemente no altar; mas não era para seguir o Santo Sacrifício, nem para adorar o Santíssimo Sacramento que ia receber, e sim, para satisfazer uma paixão impura. Em volta dela estavam um grande número de demônios que dançavam e se expandiam em demonstrações de regozijo. Quando ela se levantou para se dirigir à mesa sagrada, uns lhe seguraram a cauda do vestido, outro lhe ofereceu o braço enquanto outros lhe faziam cortejo e serviam-lhe como a sua senhora. No momento em que o sacerdote descia do altar com a Santa Hóstia na mão a fim de dar a comunhão àquela infeliz, pareceu a Ivete que o Salvador abandonava as santas espécies e volvia ao Céu, repugnando-Lhe entrar num coração assim rodeado de espíritos das trevas.

Aterrorizada por semelhante cena, a bem-aventurada Ivete dirigia humildes preces a Nosso Senhor. E Ele revelou-lhe a causa, fazendo-lhe ver que aquela mulher alimentava uma paixão desordenada por uma pessoa que se achava próxima do altar, e que durante toda a Santa Missa, ao invés de se ocupar dos Santos mistérios, contemplava-a com olhares impuros, desejando antes lhe agradar que agradar a Deus. Por isso rodeavam-na os demônios e faziam-lhe o cortejo.

Dir-me-eis que não sois do número dessas infelizes criaturas, e eu creio de boa vontade. Se, entretanto, ides à Igreja com certos trajes escandalosos, mereceis todas as censuras. Transformeis o templo sagrado em covil de ladrões, pois roubais a Deus a honra, pelas distrações que provocais aos sacerdotes, aos ministros, a todo o povo.

Por favor, considerai e tomai a resolução de imitar Santa Isabel da Hungria. Para assistir à Santa Missa, ela se dirigia com grande pompa à Igreja. Mas, para assistir ao Santo Sacrifício tirava da cabeça a coroa, os anéis dos dedos, depunha seus ornamentos e cobria-se com um véu, ficando em atitude tão modesta que nunca foi vista desviar sequer os olhos. Tudo isso agradou de tal modo a Deus, que Ele quis manifestá-lo a todos: durante a Santa Missa a Santa aparecia envolta de tal claridade que se velavam de deslumbramento os olhos dos assistentes; parecia-lhes contemplar um anjo do Paraíso.

Imitai exemplo tão ilustre, certos de que agradareis a Deus e aos homens, e que a Santa Missa será para vós de imenso proveito para esta vida e para a outra.


(Excelências da Santa Missa - Leonardo de Porto Maurício - págs 66 e 67)


Informe seu e-mail para receber as publicações:
  Delivered by FeedBurner.

Oração, atenção à Fé e a Palavra.

A vivência da fé na primeira parte da oração supõe não apenas uma firmeza e uma constância cada vez maior, mas também o silêncio paralelo dos demais pensamentos, do imaginário e das paixões que tendem a movê-los. Este silêncio paralelo não deve ser um privilégio do tempo de oração, mas, no sentido descrito adiante, deve estender-se a todos os momentos da vida. Tanto dentro como fora da oração, este silêncio interior está relacionado com o sacerdócio, o sacrifício e a hóstia de que falam as sentenças das cartas de Santo Antão. De fato, neste sacerdócio de que fala Santo Antão, sacrificam-se aqueles pensamentos que, dispersando a mente, impedem outros maiores e até o próprio exercício da fé.

Este silêncio pressupõe o constante evitar de tudo o que transtorna a alma da oração e da atenção à fé e à Palavra. Neste sentido,devemos entender que há dois gêneros de coisas que podem nos causar transtorno, dos quais só um é prejudicial. São prejudiciais aquelas atividades que distraem nossa atenção estimulam as paixões e com isto causam o descontrole do imaginário.

Não são prejudiciais mas, ao contrário, são benéficas, aquelas atividades que implicam num serviço fundamentado na caridade que não é feito pelo governo das paixões mas motivado por uma necessidade objetiva. Tratam-se, portanto, de atividades governadas pela razão e não pelas paixões. Este segundo tipo de atividade é frequentemente chamado pelos homens de transtorno, mas neste caso elas se constituem num transtorno apenas para o nosso egoísmo ou, quando muito, somente do ponto de vista de um cronograma externo de atividades, e não de um descontrole passional.


 Fonte: http://virgembendita.blogspot.com.br/2013/06/oracao-atencao-fe-e-palavra.html.

+
Informe seu e-mail para receber as publicações:
  Delivered by FeedBurner.

terça-feira, 9 de julho de 2013

Dica para controlar a insônia – Chá de cebola

Você sabia: O extraordinário efeito curativo da cebola se deve a que, além de diversas vitaminas, contém abundantes sais minerais: enxofre, fósforo, silicatos, ferro, cálcio, iodo, sódio, magnésio, flúor etc. Ademais a cebola tem um hormônio que tem um efeito parecido ao da insulina.

O chá de cebola e o suco de Cebola são muito curativos, especialmente para resfriados: rouquidão, catarros de qualquer espécie, escarros de sangue, pleurisia, doenças dos rins, tuberculose pulmonar, tosse, asma, bronquite, gripe, insônia, etc…

Assim, pois ninguém deveria deixar de considerar a cebola como um poderoso fator curativo natural, que pode ajuda-lo não somente contra as moléstias contagiosas, mas também para combater muitas outras enfermidades, principalmente se é utilizada junto com o limão e o alho.


Ingredientes:

50 gramas de cebola (uma pequena)
1 litro de água


Modo de preparo:

Aqueça  1 litro de água e até ponto de ebulição (quando iniciar a borbulhar).
Desligue o fogo e acrescente 50 gramas de cebola (corte em 4 pedaços) e abafe.
Espere amornar, coe e sirva.


Indicação:

Tomar 1 xícara de chá de cebola 1 hora antes de deitar-se.

De Michele Pereira.

+
Informe seu e-mail para receber as publicações: Delivered by FeedBurner

CONTRACEPÇÃO

Convidando satanás para seu quarto, 
enquanto o concebe em seu coração.


 
Claro que o diabo odeia as pessoas.
Então, como evitá-las?

Contracepção ... aborto ... esterilização ... divórcio ... homossexualismo..


Fonte: Fiéis Católicos da Arquidiocese de Ribeirão Preto

+
Informe seu e-mail para receber as publicações:

Delivered by FeedBurner

segunda-feira, 8 de julho de 2013

As três formas de Amor.

Existem três formas de amor, todas elas autênticas: Existe em primeiro lugar o amor servil, existe também o amor filial e existe o amor dos esposos. Os servos também amam, e podem amar muito. O amor servil consiste naquele pelo qual, por um grande amor, evita-se o pecado e conduz-se uma vida corretíssima e exemplar. O amor filial já não se contenta em cumprir o que é formalmente preceituado. Ele intui, em uma formidável extensão, tudo aquilo que Deus mais desejaria sem que no-lo tenha preceituado mais diretamente.

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Obra Católica: Pré-Seminário São Pio X

Lembre-se de enviar um e-mail para informar sobre o depósito e a destinação que lhe quer dar!!!

+
Informe seu e-mail para receber as publicações:
  Delivered by FeedBurner.

A piedade é útil a tudo. Rezar faz sempre bem!

Caríssimo: A piedade é útil a tudo, tendo a promessa da vida presente e da futura. É esta uma palavra segura e digna de ser recebida, e é por isso que nos suportamos as fadigas e os ultrajes, pois esperamos no Deus vivo que é o Salvador de todos os homens, e especialmente dos fiéis. Prega estas coisas e ensine-as. Ninguém despreze a tua mocidade; sê porém um modelo em tuas palavras, na conduta, na caridade, na fé e na castidade. Até que eu venha, aplica-te à leitura, em dar conselhos, ao ensino. Não negligencies a graça que habita em ti, que te foi concedida por uma profecia, quando os sacerdotes de impuseram as mãos. Medita estas coisas, e a elas entrega-se, para que teu progresso seja manifesto a todos. Vela sobre ti mesmo e sobre a doutrina, e sê perseverante nestas coisas. Assim fazendo, salvar-te-á a ti mesmo e aos que te ouvirem. 

Epístola de São Paulo Apóstolo a Timóteo (1Tim. 4,8-16). Missal Quotidiano. D. Beda Keckeisen, OSB. 





+
Informe seu e-mail para receber as publicações:
  Delivered by FeedBurner.

quinta-feira, 4 de julho de 2013

DICA: Vasos flutuantes

Vasos flutuantes


Muito legal a ideia destes vasos da japonesa Oodesign! Eu já tinha visto há um bom tempo, mas não sei porque nunca postei. Seja como for, eles continuam muito bacanas! Simples, feitos em resina transparente, super leves e flutuantes, são réplicas perfeitas daqueles círculos concêntricos criados quando algo cai na água. Junte flores e vários vasos e o resultado é um fantástico jardim flutuante pra lá de criativo. Podem ser usados em ambientes internos dentro de recipientes variados ou em laguinhos e fontes externas. Como o fundo é vazado, a planta ainda dura mais tempo por ficar em contato direto com a água. Para ver mais, clique no link após as fotos. "Flutuantemente legaus"!




+

Frase do dia: Padre Pio

*


+

Informe seu email para receber as publicações do blog:


Delivered by FeedBurner


quarta-feira, 3 de julho de 2013

Renúncia de si mesmo...

S. Inácio de Loiola conclui o itinerário dos Exercícios Espirituais, na contemplação para alcançar amor, propondo ao exercitante que faça um ato de oferecimento, como resumo de tudo e propósito que perdura:

«Tomai, Senhor, e recebei toda a minha liberdade, a minha memória, o meu entendimento e toda a minha vontade. Tudo o que tenho e tudo o que possuo. Vós mo destes, a vós, Senhor, o restituo. Tudo é vosso, disponde de tudo segundo a vossa inteira vontade. Dai-me o vosso amor e a vossa graça, que isso me basta».







+
Informe seu e-mail para receber as publicações: Delivered by FeedBurner.

terça-feira, 2 de julho de 2013

O mito de alcançar a felicidade levando uma vida de prazeres

Quase todas as pessoas foram educadas com a ideia de que, satisfazendo os seus caprichos, é possível levar uma vida de prazer, que o mundo dá, e ser feliz nesta terra, pelo menos. E mais outra mentira: se morrer, ao último momento pode ser ainda que arrepender, e que, por causa disso, ir para o céu. De maneira que então terá acumulado: a felicidade na terra e a felicidade no céu.


Ter tudo o que se deseja não dá a felicidade

Há, nessas ideias, uma porção de enganos a considerar.  Um primeiro engano decorre da facilidade do homem em saciar-se. Há uma qualquer disposição pela qual a pessoa só é feliz com uma coisa muito boa, nova.  Quando ela se habitua, aquilo deixa de dar felicidade.  Por mais excelente que seja, por mais magnífico que seja, quando ela se habitua, aquilo deixa de dar felicidade, e ela quer uma outra coisa nova.

Frequentemente o ponto de comparação é com alguém que tem mais do que ela:  “Humm, que coisa boa se eu conseguir isso…” É um engano, porque a realidade da vida é outra.  Quando encontrarmos o que julgamos dar felicidade aqui na terra, iremos perceber que aquele mais nos habituou e está sem graça. Então quereremos mais, quereremos mais…, senão caímos na frustração. E nada faz a vida feliz.


A verdadeira felicidade: equilíbrio de alma dado pela graça da Fé

Ora, uma pessoa pode ter uma vida até muito difícil, e no entanto não ser infeliz.  E estar sempre animada, sempre contente e ajudar os outros a carregar pesos mais leves do que o que ela carrega.

De onde vem essa disposição de alma? Vem da graça, vem da fé, vem da oração bem feita, pela qual a pessoa obtém um certo equilíbrio de alma, que esse sim dá a verdadeira felicidade.

O verdadeiro equilíbrio de alma faz com que a pessoa tome tudo direito e encaminhe direito aquilo que deve encaminhar. Supõe sofrimento, é verdade. Mas, uma vez feito esse sofrimento, a pessoa alcança um patamar de vida absolutamente superior. Esse a pessoa sensata não troca por nada!

Ser uma pessoa feliz apesar das dificuldades é ter esperança nas promessas feitas por Nossa Senhora. Felizmente, a Providência divina sempre nos proporciona conhecer gente assim. Às vezes é até pessoa doente, de nervos fracos, etc., porém que está sempre animada, tocando para frente, afável, acolhedora, gentil. Porque tem um bom equilíbrio de alma, às vezes difícil de reconstruir a todo momento.

São Paulo tem uma frase muito bonita: Super abundo gaudii tribulationibus meis – É mais ou menos: “Eu tenho um gáudio, uma alegria, superabundante, no meio das minhas tribulações”.

A cena mais triste que há na história do mundo é a morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, na Cruz, e Nossa Senhora olhando o Filho d’Ela morrer na Cruz. Ele sofreu o que nunca nenhum homem sofreu, de um lado.  De outro lado, nunca uma Mãe amou tanto seu filho quanto Ela o amava.

Até o momento em que Ele gritou Eli, Eli, lahma sabactani, Ela estava de pé, aguentou tudo, transida de dor, mas querendo. Ela queria que aquilo se passasse para que nós fôssemos salvos!  De maneira que, no fundo, Ela estava contente.  Segundo São Francisco de Sales, na “fina ponta da alma” –  o que a alma tem de mais alto, que é o desejo da mais profunda felicidade –, ali Ela estava, feliz…

Peçamos a Ela que nos conceda participar desse equilíbrio de alma.

Link deste artigo: http://www.espacojames.com.br/?cat=8&id=3122.

+
Enter your email address:

Delivered by FeedBurner



Frase do dia: Padre Pio

*
 


+
Enter your email address:


Delivered by FeedBurner


segunda-feira, 1 de julho de 2013

Mês de Julho, após o Terço, reza-se a Ladainha do Preciosíssimo Sangue

Lembrete


No mês de Julho, após o Terço, reza-se a Ladainha do Preciosíssimo Sangue.


Reze e divulgue! 

 


+
Informe seu e-mail para receber as publicações: Delivered by FeedBurner

Resurrexit, sicut dixit, Alleluia!

Resurrexit, sicut dixit, Alleluia!