Pesquisar este blog

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

ATENÇÃO - CUIDADO PAIS DE FAMÍLIA!!! - CASO DE POLÍCIA

Salve Maria!

Dando continuidade ao tema do post publicado dia 19 de abril de 2016: AVISO AOS PAIS E PESSOAS DE BEM, segue um trecho do texto publicado no blog Pale Ideas importantíssimo e gravíssimo sobre a proteção que Mons. Williamson e seus comparsas dispensam ao padre autodeclarado pedófilo: Stheven Abraham.

Trágico sobretudo para as crianças que já foram ABUSADAS pelo padre Abraham, o PEDÓFILO que Williamson protege e deixa livre, leve e solto no meio do rebanho podendo fazer mais vítimas. 


A Igreja já se manifestou oficialmente sobre HOMOSSEXUALISMO, através do "Horrendum Illud Scelus" de São Pio V, cuja memória se comemora hoje. Transcrevo: 

Esse "tipo" que defende um bispo que defende um PEDÓFILO (o que, por tabela, o faz defensor do próprio PEDÓFILOcontra a ORDEM de São Pio V acha perfeitamente normal ter caridade para com um PEDÓFILO confesso e perigoso. E ainda desafia o próximo a lançar a primeira pedra se nunca pecou! Hipócrita! Quantas pedras o "santo tipo" já lançou contra os que permanecem fiéis a Nosso Senhor Jesus Cristo e ao próprio Fundador da FSSPX, Monsenhor Lefebvre!!!  

E daí que pergunto: e a caridade para com as vítimas que esse PEDÓFILO já fez e as que poderá fazer, visto que ele mesmo se acha um perigo para as crianças?... Se é tão condescendente com um crime tão ímpio que levou São Pio V a determinar tão grave pena, nem quero imaginar que valores morais o "tipo" cultive... 

E mais: e a obediência à Igreja, que MANDA entregar tal biltre às autoridades civis? Por que Williamson não entregou esse CRIMINOSO às autoridades legais e o esconde e protege?  Está acima da lei da Igreja, de São Pio V? Ainda que fosse... não tem o condão de mudar a lei a seu bel prazer. Mas, com Williamson, sabemos que as coisas são exatamente assim. Ele se acha acima do bem e do mal. E os peixes-boi o acham infalível. (...)

Uma vez que a leviandade de um grupo sectário desistente que defende as arbitrariedades de Mons. Williamson e Cia. Ltda. parece não ter fim, publicamos este post para que pais e pessoas de bem tomem cuidado, especialmente com as suas crianças, não cometam a temeridade de deixá-las a sós com esse tipo de pessoas que apoiam pedófilos.  

A situação é mais grave do que poderíamos imaginar. Sejam zelosos com a pureza e inocência de suas crianças, amem a Deus em primeiro lugar e não a um homem que apoia criminosos.


Eis o trecho importante:

"Uma das coisas mais extraordinárias (no pior sentido!) que tive que ler a respeito do "pobre do Williamson e de como somos maus com ele" foi de um "tipo" que diz - e publicamente - que Williamson protege um PEDÓFILO porque, resumidamente, baseado na "verdadeira caridade", crê no arrependimento e na emenda dessa vítima da sociedade. O "tipo" confessa que "desconhece os detalhes do caso", mas afirma que confia em Williamson ("Maldito o homem que confia no homem") e ainda lança o desafio dos modernistas: "atire a primeira pedra...". Seria cômico se não fosse trágico.  

“Esse horrendo crime, pelo qual cidades corruptas e obscenas foram queimadas pela condenação divina, nos enche de amarga dor e nos estimula veementemente a reprimi-lo com o máximo zelo possível.

Com toda razão o Quinto Concílio de Latrão estabelece que todo membro do clero apanhado na prática do vício contra a natureza, pelo qual a cólera de Deus caiu sobre os filhos da iniquidade, seja despojado [cadê o chamado à caridade, aqui?]  das ordens clericais ou obrigado a fazer penitência em um mosteiro.

Para que o contágio de tão grande flagelo não se propague com maior audácia valendo-se da impunidade, que é o maior incentivo ao pecado, e para punir [cadê o chamado à caridade, aqui?]  mais severamente os sacerdotes culpados desse nefando crime [cadê o chamado à caridade, aqui?] que não estejam aterrorizados com a morte da alma, determinamos que eles sejam entregues à severidade da autoridade civil, que faz cumprir a lei [cadê o chamado à caridade, aqui?]. 

Portanto, desejando adotar com maior rigor o que decretamos desde o início de nosso pontificado, estabelecemos que todo sacerdote ou membro do clero, seja secular ou regular, de qualquer grau ou dignidade, que cometa esse horrendo crime, por força da presente lei seja privado de qualquer privilégio clerical, de qualquer ofício, dignidade e benefício eclesiástico; e que, uma vez degradado pelo juiz eclesiástico, seja entregue imediatamente à autoridade civil para receber a mesma punição que a lei reserva aos leigos que se lançaram nesse abismo.” [Mais uma vez, cadê o chamado à caridade, aqui?].  

O que preocupa no falar desses desistentes é que andam usando a linguagem e a conceituação modernista. Quem fala em "caridade" e "misericórdia" com tanta displicência e leviandade são os modernistas, como Francisco. Vemos-o claramente nos "mas, mas, mas" de Dom Tomás de Aquino, que "recomenda" a leitura de um livro condenado pelo Santo Ofício... contanto que se faça "à luz do Evangelho". Isso não é a hermenêutica da continuidade de Bento XVI?


***

Que tenha piedade, desperte os obstinados desta cegueira sobrenatural e proteja nossas crianças!


 Não é a primeira vez que Mons. Williamson defende padres imorais. O mesmo ocorreu quando certa vez Mons. Williamson disse que ele e o Pe. Urrutigoity eram os últimos que guardavam a Tradição.

Aqui neste estudo (estamos trabalhando na tradução) é possível verificar outros casos de padres imorais e degenerados protegidos por Mons. Williamson desde os anos 80. E, pelo visto, não é o único Bispo que protege homossexuais. Este estudo mostra que Mons. de Galaretta também protege.


A verdade, meus caros, SEMPRE APARECE!





Visite nossos blogs associados:
+
Informe seu e-mail para receber as publicações de VIRTUDES FEMININAS: Delivered by FeedBurner.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é eminentemente de caráter religioso e comentários que ofendam os princípios da fé católica não serão admitidos. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se garantem o direito de censurar.

Resurrexit, sicut dixit, Alleluia!

Resurrexit, sicut dixit, Alleluia!