Pesquisar este blog

quarta-feira, 26 de abril de 2017

De que te arrependes, santa alma do Purgatório, de ter feito na terra que deixaste?






"Arrependo-me do tempo perdido: Não o julgava nem tão precioso, nem tão rápido, nem tão irreparável... Se eu o soubesse... Se eu pudesse ainda repará-lo...


Tempo precioso!... Aprecio-te agora como o mereces. 


Tu me foste dado para empregar-te no amor de Deus, em minha santificação, no consolo e na edificação do próximo; empreguei-te porém no pecado, no prazer, em obras que agora me causam amargos pezares!


Tempo tão rápido na terra e tão lento nesta prisão de fogo!

Passavas outrora como o relâmpago; minha vida fugia como um sonho; e agora as horas me parecem anos... os dias... séculos!



Tempo irreparável!

Na terra parecias jamais acabar; e a morte cortou o fio de meus dias, no momento em que menos o pensava. 

Ó tempo perdido, eis que passaste sem esperança de voltar!



Ó! Vós que viveis ainda na terra, consagrai por nós ao Coração de Jesus algumas dessas horas um que a graça vos é oferecida em tão grande abundancia e com tanta facilidade!




(da novena pelas almas do purgatório)









Rezemos pelas Almas que sofrem no Purgatório





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é eminentemente de caráter religioso e comentários que ofendam os princípios da fé católica não serão admitidos. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se garantem o direito de censurar.