Pesquisar este blog

sábado, 8 de abril de 2017

Instruções sobre o Domingo de Ramos







Com sentimentos misturados de alegria e de tristeza convém que acompanhemos a procissão de Ramos: alegria pelo triunfo do Salvador, e com a lembrança de nossa futura recompensa, ao entrar com ele na Celeste Jerusalém; tristeza, ao considerar que esses mesmos Judeus, cujas aclamações atroam os ares neste dia, ergueram brados de morte, no fim de cinco dias, e lançaram aos ecos da cidade e do calvário, blasfêmias e impropérios contra Aquele a quem hoje recebem como Filho de Davi.

Ai, quantos Judeus assim entre Cristãos! Quisera ninguém de nós tal seja!

Como é consagrado todo o ofício de Ramos a honrar o Salvador, canta-se a Paixão na Missa.

Para nos tornar mais sensível esse terrível acontecimento, faz a Igreja ouvir três vozes: a voz do historiador que conta o fato, a voz dos Judeus ou do pecador que acusa seu Deus e pede que morra, e a voz da augusta Vítima que conserva no meio dos algozes Sua majestosa serenidade, com a brandura do cordeiro.

Parece-nos assistir ao drama espantoso; penetra-se-nos o coração; experimentamos sentimentos que não pode inspirar a simples leitura da Paixão.

Ó Igreja Católica! Como bem conheces a humana natureza!






ASPIRAÇÃO

Como poderia, ó meu divino Jesus, contemplar-vos e não renunciar à minha vontade, ao meu orgulho, abraçando-me com a obediência e humildade?






Excerto do Goffiné, pág. 448/449




 
Visite nossos blogs associados:
+
Informe seu e-mail para receber as publicações de VIRTUDES FEMININAS: Delivered by FeedBurner.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é eminentemente de caráter religioso e comentários que ofendam os princípios da fé católica não serão admitidos. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se garantem o direito de censurar.

Resurrexit, sicut dixit, Alleluia!

Resurrexit, sicut dixit, Alleluia!