Pesquisar este blog

quarta-feira, 3 de maio de 2017

A SABEDORIA DESTE MUNDO X A SABEDORIA DOS SANTOS







A sabedoria deste mundo consiste em:
  • esconder com astúcia o fundo de seu pensamento,
  • a disfarçar seus sentimentos sob as palavras,
  • a persuadir que as coisas falsas são verdadeiras, e
  • a demonstrar que as verdadeiras são falsas!


O uso desta "prudência" começa na idade mais tenra; ensina-se mesmo às crianças!

 Aqueles que a aprenderam, do alto de seu orgulho têm apenas desdém por aqueles que o ignoram, e estes, subjugados e medrosos, caem de admiração diante dos outros; porque aprecia-se esta horrível duplicidade velada sob um falso nome, já que chamamos "saber viver" esta perversidade mental.


Este "saber viver" aprendem aqueles que o adotam para buscar o cimo das honras; a aproveitar com alegria a magnificência da glória mundana que se adquire; a devolver aos outros – e a que preço! – o mal que tiverem feito; a nunca ceder, quando se tem os meios, a alguém que quisesse resistir, e quando toda possibilidade virtuosa faz falta, a camuflar sob a máscara de uma acalmante bondade tudo o que a malícia é impotente para realizar.

A sabedoria dos santos, ao contrário, consiste em:
  • nunca dissimular;
  • a descobrir seus sentimentos em suas palavras;
  • a amar a verdade como ela é;
  • a fugir de todas as falsidades;
  • a fazer o bem gratuitamente;
  • a suportar o mal antes de provocá-lo;
  • a não buscar vingança pela injúria que se recebe e
  • a considerar como de um enorme proveito os opróbrios que nos vale a verdade.


Somente, zomba-se desta simplicidade dos justos, porque aos olhos dos sábios deste mundo, a inocência é taxada de insensatez; eles chamam estupidez tudo o que é feito com sinceridade, e tudo o que a verdade aprova em um comportamento humano é tido por ridículo por esta sabedoria mundana.

Não há nada mais tolo aos olhos do mundo que revelar o que se diz do fundo do coração, de nada disfarçar com artifício, de não devolver injúria por injúria, de rezar por aqueles que nos maldizem, de procurar a pobreza, de abandonar o que se possui; de não resistir àquele que nos fere e estender a outra face àquele que nos esbofeteia.


Excerto de “Morais de São Gregório o Grande.”
 (pg. 456)








 
 
Visite nossos blogs associados:
+
Informe seu e-mail para receber as publicações de VIRTUDES FEMININAS: Delivered by FeedBurner.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é eminentemente de caráter religioso e comentários que ofendam os princípios da fé católica não serão admitidos. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se garantem o direito de censurar.

Resurrexit, sicut dixit, Alleluia!

Resurrexit, sicut dixit, Alleluia!